Polícia prende casal por tentativa de assassinato em casa noturna de Porto Alegre

A Polícia Civil anunciou na manhã desta sexta-feira a captura do casal envolvido em uma tentativa de assassinato com mais de 15 tiros após desavença em uma casa noturna que resultou em perseguição pelas ruas de Porto Alegre. A operação Viúva Negra foi desencadeada pela 1ª Delegacia de Polícia de Homicídios e Proteção à Pessoa (1ªDPHPP) sob comando do delegado Guilherme Gerhardt, no final da tarde da última quinta-feira em Alvorada. A mulher, de 30 anos, é uma universitária de classe média e foi amante de líderes do tráfico de drogas, todos já falecidos. Ela foi inclusive pivô de um violento conflito entre dois conhecidos traficantes de facções rivais.

Um relacionamento com um importante narcotraficante carioca também teria ocorrido quando ela estudou no Rio de Janeiro. “Onde tinha o poder do tráfico, ela estava envolvida”, resumiu o delegado. Por sua vez, o atual companheiro, de 31 anos, possui mais de 50 delitos na extensa ficha de antecedentes criminais, como estelionato, receptação, furto de veículo, falsificação de documento público, roubo, tráfico de drogas e homicídio. “Eles serão indiciados por homicídio duplamente qualificado por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima”, adiantou Guilherme Gerhardt.

O crime ocorreu na madrugada do dia 28 de fevereiro deste ano em uma casa noturna na avenida Nova York, no bairro Auxiliadora. No local, o casal deparou-se com um antigo sócio do homem na realização de festas e eventos. Houve discussão e empurra-empurra por causa de uma suposta dívida em torno de R$ 30 mil por parte do ex-sócio que decidiu ir embora do local com seu Peugeot 307. A vítima acabou sendo perseguida discretamente pelo casal que estava em um Fiat Toro. Ambos os veículos pararam em um semáforo com o sinal fechado no cruzamento das avenidas Cristiano Fischer e Ipiranga, entre os bairros Jardim Botânico e Jardim do Salso.

Neste momento, a vítima foi atingida por um tiro entre os 15 disparos desferidos pelo criminoso e, mesmo ferida, conseguiu chegar até o Hospital de Pronto Socorro. “Ela vinha sendo ameaçada”, lembrou. O titular da 1ªDPHPP aguarda os laudos do Instituto-Geral de Perícias, mas acredita que a arma usada na tentativa de assassinato pode ter sido uma pistola calibre 9 milímetros. O trabalho investigativo incluiu a análise de imagens de uma câmera de monitoramento da casa noturna na qual mostra a discussão ocorrida. A própria vítima ajudou na identificação do casal.
Fonte:Correio do Povo

Comentários

Comentários

« Voltar