Polícia encontra ossada em casa na cidade de Sapucaia do Sul

Cinco pessoas foram presas na manhã desta sexta-feira durante a Operação Explosão, realizada na cidade de Sapucaia do Sul, na região Metropolitana. Entre os detidos, um homem é apontado como líder do tráfico de drogas na cidade. Ele foi preso no final da manhã, em General Câmara, na região Carbonífera, por porte de armas enquanto os policiais cumpriam um mandado de busca e apreensão contra o suspeito.

Além das prisões, também foi encontrada uma ossadaem uma casa em Sapucaia do Sul. A Operação, realizada pela Polícia Civil (PC) e Brigada Militar, tinha como principal objetivo prender pessoas apontadas como responsáveis pelo pico de homicídios verificados em Sapucaia nos meses de agosto e dezembro de 2019. No total, foram cumpridos oito mandados de prisão e 11 de busca e apreensão. As investigações apontam que os presos estão diretamente ligados a 10 assassinatos.

Coordenadora investigação, a delegada Luciane Bertoletti, disse que o foco nos homicídios visa “desarticular” uma organização criminosa que atua no município. Nos meses de agosto e dezembro de 2019, a cidade teve um pico de assassinatos. As investigações apontaram que os crimes foram comandados por líderes do tráfico de drogas na região.

Diretor da 2ª Delegacia Regional de Polícia Metropolitana (2 DPRM), o delegado Mario Souza explicou que o objetivo das mortes não era a disputa por locais de venda, mas sim uma maneira de reafirmar o poder. “Não foi uma disputa por pontos (de tráfico), e mais acomodação das lideranças que estão em uma nova configuração. Eles resolveram realizar assassinatos para consolidar essa posição.”

No período de investigações, duas testemunhas também foram assassinadas no município, mas ainda não há confirmação se estão relacionadas às mortes do ano passado. Comandante do 33º BPM, o tenente-coronel Vladimir da Rosa acredita que a ação impactará diretamente no tráfico do município.

Rosa afirma que os outros quatro suspeitos seguem sendo procurados e espera que sejam presos em breve. “Desde que conseguimos apontar as autorias dos crimes, continuamos com operações diretas, com apoio outras unidades da região Metropolitana. Isso seguirá até que a gente consiga tirar todos de circulação”.

A Operação Explosão movimentou um efetivo de 140 policiais – 80 civis e 60 militares.
Foto: Polícia Civil/Divulgação
Por
Eduardo Amaral

Comentários

Comentários

« Voltar