Marcas de bebidas estão presentes em 23,2% das músicas mais tocadas nos EUA

384185

A tequila Patrón, o conhaque Hennessy, a vodca Grey Goose e o uísque Jack Daniel’s são as marcas mais mencionadas em letras de música que falam sobre álcool, que poderiam ajudar na ‘promoção’ entre os jovens, aponta estudo publicado nesta quarta-feira (28) na revista “Substance Use and Misuse”.

Os pesquisadores da Escola de Saúde Pública da Universidade de Boston, Massachusetts, compararam as menções de bebidas alcoólicas nas listas de canções mais populares da revista “Billboard” nos anos de 2009, 2010 e 2011.

Entre as 720 canções examinadas, 167 (23,2%) mencionaram o álcool e 46 (6,4%) fizeram referências a marcas específicas. As quatro bebidas mais nomeadas representaram 51,6% de todas as menções de marcas.

A revista indicou que pelo menos 14 estudos de longo prazo determinaram que a exposição à publicidade do álcool nos meios de comunicação aumenta a probabilidade de os jovens começarem a beber.

“Dada a intensa exposição dos jovens à música pop, estes resultados indicam que a música pode ser fonte importante da promoção do uso de álcool entre os jovens”, indicou o coautor do estudo David Jernigan.

“Poucas marcas de bebidas alcoólicas parecem fazer frequentes aparições na música popular”, declarou Michael Siegel, da Universidade de Boston.

“Caso se determine que estas exposições influenciam no comportamento dos jovens, então serão necessários esforços de saúde pública focados na apresentação do álcool na música popular”, acrescentou.

As menções a bebidas alcoólicas foram mais comuns no rap, hip-hop e rythm and blues, em 37,7% das letras, seguido pelo country (21,8%) e pelo pop (14,9%).

As referências a marcas de tequila, conhaque, vodca e champanhe foram mais comuns no rap, hip-hop e rythm and blues, e as menções a marcas de uísque e cerveja na música country e no pop. Não foram encontradas referências a bebidas alcoólicas nas letras de rock estudadas.

O álcool é responsável pela morte de pelo menos 4.700 menores de 21 anos nos Estados Unidos todos os anos.

Comentários

Comentários

« Voltar