Lançada segunda etapa da CNH Social

O secretário da Administração e dos Recursos Humanos, Alessandro Barcellos, participou do anúncio da segunda fase do programa CNH Social, por meio do Detran/RS, e de mais uma etapa da emancipação das famílias beneficiadas pelo programa RS Mais Igual, durante Interiorização do Governo do Estado em Alvorada, nesta quarta-feira (11). A comitiva foi recepcionada pela apresentação do grupo de capoeira Senzala, no Ginásio Municipal Tancredo Neves.

“Esses projetos sociais visam melhorar as condições de vida das pessoas e colocá-las em posição de igualdade. E quando investimos em programas como o de complementação de renda do Bolsa Família, de qualificação pelo Pronatec e da CNH Social, estamos na realidade investindo no ser humano, que é a coisa mais preciosa que um governo pode fazer”, afirmou Tarso Genro, que também explicou que as pessoas capacitadas pelo Pronatec podem posteriormente acessar o Microcrédito Gaúcho, que dá condições para que possam abrir o próprio negócio.

Juntamente com o diretor-geral do Detran/RS, Leonardo Kauer, o governador entregou a carteira de habilitação para um grupo de beneficiados da primeira etapa do projeto CNH Social. A iniciativa foi lançada em novembro do ano passado e oferece o documento de Habilitação gratuito para a população de baixa renda.

Barcellos chamou a atenção para a importância do CNH Social como política de inclusão: “Iniciamos o projeto em 2011, que hoje é lei e uma política de Estado que envolve homens e mulheres de diversas etnias e raças no mercado de trabalho. Foi preciso 14 anos, desde a implantação do novo Detran, para que um governador tivesse a coragem de dar esse passo importante na direção de uma maior inclusão social”, disse.

Segunda edição da CNH Social

A próxima fase do programa vai oferecer mais 7 mil habilitações gratuitas, mediante sorteio entre os inscritos nos 274 Centros de Formação de Condutores (CFCs) credenciados pelo Detran/RS. As inscrições podem ser feitas do dia 16 de junho a 4 de julho em qualquer CFC.

Para participar do sorteio da CNH Social, é preciso ter renda familiar de até três salários mínimos e estar inscrito no Cadastro Único do Governo Federal. O programa possibilita à população de baixa renda melhores oportunidades de trabalho e reserva de 15% das vagas para negros e pardos e 50% das vagas de mudança de categoria a mulheres, visando promover a igualdade de acesso aos postos de trabalho.

A Lei 14.029/ 2012, que instituiu a CNH Social, foi aprovada por unanimidade na Assembleia Legislativa em junho de 2012. A primeira edição do programa, em 2013, teve mais de 171 mil inscritos. Mais informações sobre o programa podem ser acessadas no banner CNH Social do site www.detran.rs.gov.br.

Qualificação

Em Alvorada, o RS Mais Igual – programa que garante uma renda mensal de R$ 100 per capita para os beneficiários do Bolsa Família que tenham pelo menos uma criança de até seis anos no núcleo familiar – foi lançado em julho do ano passado, disponibilizando um total de R$ 183 mil por mês para 1.538 famílias. Menos de um ano depois, algumas já conseguiram melhorar de vida e devolveram os cartões.

Mãe de dois filhos, a beneficiária Regjna Quintanilha disse que o Bolsa Família mudou sua vida. “Sou o pai e a mãe dos meus filhos, fiz o curso de padeiro e confeiteiro pelo Pronatec e hoje tenho minha renda própria baseada no que aprendi”. Valéria Nunes, que também de qualificou, disse que teve de largar o emprego por causa de problemas de saúde do filho, fez curso de manicure, vai se capacitar em maquiagem e pretende abrir seu próprio salão em breve.

Em todo o Estado, mais de 4 mil famílias já se desvincularam do programa após a qualificação profissional, conseguindo novas oportunidades de emprego e abrindo espaço para que novas pessoas pudessem receber o complemento.

O secretário adjunto da Casa Civil, Flávio Hellman, falou que o RS Mais Igual foi pensado desde o primeiro dia de governo para que fosse possível criar ações para potencializar o Bolsa Família no Estado. “Associamos todas as iniciativas sociais e unificamos para que as pessoas em situação de pobreza tivessem a autonomia que merecem”.

Fonte: sarh.rs.gov.br

Comentários

Comentários

« Voltar