Idoso de 76 anos é preso suspeito de matar e enterrar esposa no pátio de casa em Sananduva

O corpo de uma mulher de 65 anos foi encontrado enrolado em sacos plásticos e enterrado no pátio da casa em que ela morava com o marido, na manhã desta terça-feira (23), em Sananduva. A vítima foi identificada como Leodovina Corassa. Segundo o delegado Hugo Rigo Júnior, o marido, José Antônio Conci, 76 anos, é o principal suspeito do crime. Ele foi preso temporariamente na noite passada.

As investigações começaram na segunda-feira. Inicialmente, o caso foi tratado como desaparecimento, pois vizinhos informaram que a vítima, que tinha problemas psicológicos, não era vista desde a última sexta-feira.

No sábado pela manhã, o marido da vítima teria comentado com vizinhos que a esposa havia sido levada para “internação”. Segundo a polícia, as informações eram desencontradas sobre o local para o qual ela havia sido encaminhada e por quem.

Alguns depoimentos levaram a polícia a suspeitar do marido. Conforme testemunhas, ele havia lavado a casa e o colchão, além de ter feito um buraco e depois coberto com terra no pátio da casa.

— O casal estava junto há pelo menos 36 anos. Temos relatos informais que a mulher sofria de depressão. O corpo estava com as mãos amarradas e com uma blusa no pescoço indicando possível enforcamento — comentou o delegado.

Ainda na tarde de segunda-feira, os policiais civis estiveram na residência do suspeito para buscar informações sobre o sumiço da idosa. Os investigadores relataram cheiro forte característico de sangue e um colchão molhado diante uma janela para arejar.

Em depoimento, o suspeito negou o crime apesar das contradições. Em seguida, a prisão temporária foi decretada pela Justiça.

O suspeito foi recolhido ao presídio de Lagoa Vermelha ainda na noite de segunda-feira. Com autorização judicial, com auxílio dos bombeiros voluntários e de técnicos do Instituto-Geral de Perícias (IGP) a vítima foi desenterrada.

Foram coletados vestígios de possível material da vítima no colchão, que serão submetidos a exame pericial. Segundo a Polícia Civil, a prisão preventiva do idoso será solicitada à Justiça.

*Gaúcha ZH.

Comentários

Comentários

« Voltar