Com gols de Hulk e Robinho, Brasil vence o Chile por 2 a 1 em amistoso

Brazil v Chile

A marca de Felipão está cada vez mais gravada no estilo da Seleção. No último amistoso de 2013 — o penúltimo antes da Copa do Mundo –, o Brasil mostrou o mesmo estilo da Copa das Confederações: começo fulminante, gol cedo, intensidade e indignação com resultado adverso. Em Toronto, com gols de Hulk e Robinho, o time brasileiro venceu o Chile por 2 a 1 - o gremista Vargas fez o gol chileno.

A noite canadense também serviu para engrossar a lista de candidatos a uma vaga entre os convocados e aumentar o ponto de interrogação na cabeça do técnico Scolari.

Depois de 13 minutos de pressão, Hulk abriu o placar. A marcação apertou na saída de bola, Oscar recuperou e lançou o jogador do Zenit, que, dentro da área, chutou cruzado, sem chances para Bravo.

A pressão intensa do Brasil se manteve até o intervalo, mas o placar não foi alterado. Aliás, os números só foram mexidos no segundo tempo. E do outro lado. No primeiro chute ao gol de Júlio César, Vargas acertou o canto, de fora da área e empatou.

O gol acordou o Brasil - e, principalmente, Neymar. O craque do Barcelona comandou a reação do time que se negou a deixar de vencer. Em dois lances, mostrou por que usa a 10 de Pelé: aos 28, fez um gol de letra, que acabou anulado; aos 30 protagonizou o lance mais bonito da partida: recebeu cruzamento de Maicon, Bravo desviou a bola, que ainda sobrou para o brasileiro. Então, fez magia: aplicou dois balõezinhos seguidos no goleiro chileno. Encheu o pé, mas a bola ficou na defesa. A pressão era irresistível e foi Robinho, o outro candidato a uma das 23 vagas, quem aproveitou cruzamento e deu a vitória ao Brasil. Jogo, agora, só em 2014.

Amistoso – 19/11/2013

BRASIL: Júlio César, Maicon, David Luiz, Thiago Silva (Dante, 28/2ºt), Maxwell, Luiz Gustavo, Paulinho (Hernanes, 32/2ºt), Oscar (Willian, 18/2ºt), Neymar (Lucas, 47’/2ºt), Hulk (Ramires, 18/2ºt), Jô (Robinho, 6/2ºt). Técnico: Luiz Felipe Scolari

CHILE: Bravo, Medel, González, Jara, Fuenzalida (Valdivia, 22’/1ºt,depois Fernandez, 14/2ºt), Díaz (Beausejour, 7’/1ºt), Carmona, Mena, Gutierrez, Vargas, Sánchez. Técnico: Jorge Sampaoli

Gols: Hulk, 13’/1ºt, Vargas, 26/2ºt e Robinho, 33/2ºt

Cartões amarelos: Medel (29 1ºt), Paulinho (37 1ºt), Robinho (20/2ºt)

Arbitragem: Silviu Petrescu, auxiliado por Joe Fletcher e Daniel Belleau (trio canadense)

Público: Não divulgado

Renda: Não divulgada

ZHESPORTES

Comentários

Comentários

« Voltar