Brasil enxuga lágrimas para quebrar trauma das quartas

País foi eliminado nas últimas duas edições do Mundial na fase em que encontra a Colômbia, rival que tem apresentado um futebol mais seguro neste Mundial.

Em uma semana em que seu estado emocional foi mais comentado do que o futebol irregular nesta Copa do Mundo, a Seleção enxuga as lágrimas derramadas após a sofrida vitória contra o Chile para quebrar uma barreira incômoda: a das quartas de final, fase em que parou nas últimas duas edições do Mundial. A adversária da partida das 17h (de Brasília), no Estádio Castelão, será a Colômbia, seleção sem grande tradição em Copas, mas que tem apresentado um futebol mais seguro do que o Brasil.

O balanço após a vitória nos pênaltis sobre os chilenos aponta que os donos da casa precisam colocar os nervos do lugar e melhorar o futebol. A semana de intervalo entre os jogos ficou marcada por turbulências na Granja Comary, com Felipão chamando seis jornalistas para um conversa em que admitiu ser necessária uma atenção ao lado emocional do time. No mesmo dia apsicóloga Regina Brandão chegou à concentração brasileira para dar continuidade ao seu trabalho.

A preocupação teve como origem a choradeira de jogadores durante a disputa de pênaltis. Júlio César caiu em lágrimas antes mesmo das cobrançasNeymar e David Luiz também não seguraram a emoção, e o capitão Thiago Silva se isolou dos companheiros e chorou copiosamente, atitude que provocou acalorados debates sobre a sua capacidade de liderança.

Comentários

Comentários

« Voltar