Bancários do Rio Grande do Sul decidem entrar em greve a partir do dia 19

Assim como os bancários de Porto Alegre, grande parte dos funcionários de instituições públicas e privadas do interior do Rio Grande do Sul também decidiu aderir à greve marcada para o dia 19 de setembro. Segundo a Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras em Instituições Financeiras (Fetrafi), 36 dos 38 sindicatos de bancários do Estado aprovaram ontem a paralisação das atividades a partir da próxima quinta-feira. O número pode subir, dependendo do resultado da assembleia de Uruguaiana, marcada para esta sexta-feira. O sindicato de Rio Pardo foi o único a optar pela continuidade dos serviços.

O Rio Grande do Sul conta hoje com aproximadamente 25 mil funcionários em instituições bancárias. A principal reivindicação dos bancários é o aumento de 11,93% nos salários, além de maior participação nos lucros dos bancos, fim de metas consideradas abusivas e ampliação do investimento em segurança bancária e atendimento pós-assalto e sequestros de trabalhadores, fim das demissões e maior volume de contratações, entre outras reivindicações. A categoria já rejeitou a primeira proposta feita pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que ofereceu reajuste de 6,1%.

Para a próxima quarta-feira, dia 18, estão previstas novas assembleias da categoria para organizar as atividades durante a paralisação.

Comentários

Comentários

« Voltar