Apple lança raridades inéditas dos Beatles para garantir direitos autorais

423671

Uma coleção inédita de 59 gravações raras dos Beatles feitas em 1963 foi lançada nesta terça-feira (17) no iTunes pela Apple, a gravadora fundada pelo quarteto, que disponibilizou em versão digital a “The Beatles Bootleg Recordings 1963″, com 44 canções interpretadas nos estúdios da rede britânica de TV “BBC”, e 15 gravadas em estúdio que nunca tinham sido divulgadas.

Versões alternativas e de baixa qualidade de sucessos como “There’s a Place” ou “Please Please Me”; uma gravação acústica da canção “Bad to Me”, escrita por John Lennon para o cantor Billy J. Kramer, e uma versão de “I’m in Love”, também com Lennon, são algumas das estrelas desta coleção de duas horas e meia.

O lançamento se deve a um movimento da gravadora para “cumprir a lei europeia de direitos autorais”, modificada mês passado, explicou o jornal “Daily Telegraph”.

Segundo essa lei, a música é protegida nos 70 anos seguintes ao lançamento e, caso não tenha sido publicada, 50 anos após a gravação. Antes da última modificação, a proteção nos dois casos era de meio século.

Ao fim desse período, a música automaticamente fica disponível para domínio público. Qualquer gravação de 1963 do quarteto formado por Paul McCartney, John Lennon, George Harrison e Ringo Starr que ainda não estiver disponível para o público perderá a proteção em 2014, a não ser que seja lançada antes, estendendo a proteção por outros 70 anos.

Graças ao lançamento de hoje, essa coleção de 59 canções estará protegida até 2084, independentemente de quanto tempo estiver à venda.

O iTunes lançou o disco hoje no começo da manhã na Ásia, na Austrália e na Nova Zelândia e, em seguida na Rússia, Arábia Saudita, Catar e Líbano. Pouco tempo depois, a coleção foi retirada subitamente e sem explicação, para voltar a aparecer ao redor das 13h (de Brasília). A coletânea ainda não está disponível na loja brasileira.

Comentários

Comentários

« Voltar